China quer limitar acesso a livros infantis estrangeiros

Com a medida o Governo chinês espera reduzir a influência de ideias estrangeiras no país.

19 de março de 2017 às 13:49China quer limitar acesso a livros infantis estrangeiros

O Governo chinês quer limitar o número de livros infantis estrangeiros no país. O objectivo é reduzir a influência de ideias estrangeiras e melhorar o controlo ideológico das crianças.

A administração estatal vai impor um sistema de quotas, que irá limitar o número de contos estrangeiros publicados anualmente na China.

Até agora, a medida só foi transmitida aos livreiros e ainda não está formalizada. O governo vai obrigar as editoras a publicar mais livros infantis escritos e ilustrados por autores chineses.

Ao jornal South China Morning Post, um dos editores referiu que a Coreia do Sul e do Japão vão ter "poucas possibilidades" de publicar livros na China. Quanto a outros países o acesso também será "muito limitado."

O jornal tentou contactar as autoridades locais de Pequim para confirmar as informações avançadas pelos livreiros, mas não obteve qualquer resposta.

  • Partilhar

Caso tenha algum comentário a fazer:

Mais Notícias

Recusada perícia às músicas de Tony Carreira por medo
Morreu a mulher mais rica do mundo
Foo Fighters no Carpool Karaoke
INE quer saber como é que os portugueses se deslocam
Fãs de Selena Gomez fascinados com o seu cachorrinho
Artistas portugueses em tributo a Leonard Cohen: "Cohen é uma referência fundamental" - Miguel Guedes
Marcelo considera urgente estatuto legal para cuidadores de doentes de Alzheimer
Governo garante mecanismo de atualização das pensões
China inaugura hoje comboio mais rápido do Mundo
PUB
Back to Top