China quer limitar acesso a livros infantis estrangeiros

Com a medida o Governo chinês espera reduzir a influência de ideias estrangeiras no país.

19 de março de 2017 às 13:49China quer limitar acesso a livros infantis estrangeiros

O Governo chinês quer limitar o número de livros infantis estrangeiros no país. O objectivo é reduzir a influência de ideias estrangeiras e melhorar o controlo ideológico das crianças.

A administração estatal vai impor um sistema de quotas, que irá limitar o número de contos estrangeiros publicados anualmente na China.

Até agora, a medida só foi transmitida aos livreiros e ainda não está formalizada. O governo vai obrigar as editoras a publicar mais livros infantis escritos e ilustrados por autores chineses.

Ao jornal South China Morning Post, um dos editores referiu que a Coreia do Sul e do Japão vão ter "poucas possibilidades" de publicar livros na China. Quanto a outros países o acesso também será "muito limitado."

O jornal tentou contactar as autoridades locais de Pequim para confirmar as informações avançadas pelos livreiros, mas não obteve qualquer resposta.

  • Partilhar

Caso tenha algum comentário a fazer:

Mais Notícias

Morreu o vocalista dos Linkin Park
Portugal sem sardinhas? Bruxelas diz que não há motivo para alarme
Desportivo das Aves - Sporting abre a época a 6 de agosto
Pink criticada em foto com o filho
Protesto dos enfermeiros especialistas considerado "ilegítimo"
Falta uma semana para a Expofacic
Fundador da Altice acredita em final feliz para a compra da Media Capital
Venezuela: saúde, habitação e emprego são problemas de madeirenses que regressam
Governo garante que vai continuar a haver sardinha
PUB
Back to Top