Empresas podem proibir véu islâmico

Tribunal de Justiça da União Europeia aceita veto de símbolos religiosos nas empresas.

14 de março de 2017 às 11:04Empresas podem proibir véu islâmico

O Tribunal de Justiça da União Europeia considerou esta terça-feira que as empresas podem proibir funcionários de usar símbolos religiosos, nomeadamente o véu islâmico.

O organismo avaliou conjuntamente os casos de duas mulheres, em França e na Bélgica, que foram despedidas por recusarem retirar o lenço islâmico durante o período laboral.  Concluiu que a proibição é admissível desde que fundamentada em regras internas da empresa, ou seja, "uma regra interna que proíba o uso visível de quaisquer símbolos políticos, filosóficos ou religiosos não constituiu discriminação direta".

Em comunicado acrescenta no entanto que a exigência de um cliente, ao recusar ser atendido por alguém com véu islâmico,  não justifica por si só a proibição.

Quanto aos casos em apreço, a justiça europeia considerou que a vontade de uma empresa de projetar uma imagem neutra é legítima, permitindo que as regras internas proíbam símbolos políticos, filosóficos ou religiosos. 

  • Partilhar

Caso tenha algum comentário a fazer:

Mais Notícias

Incêndios: Governo aprova apoios superiores a 300 milhões de euros
Estado toma posição acionista no SIRESP e admite a prazo controlo total
Governo vai contratar 500 sapadores e 50 vigilantes da natureza
Roupa solidária já é suficiente em Oliveira do Hospital. Precisam de outros bens
Governo vai apostar em biorrefinarias e centrais de biomassa
Chegou a hora de Pedro Emanuel sair do Estoril-Praia
Expressões transmontanas num dicionário
Cabos que suportam redes de comunicações da Altice/PT vão ser enterrados
Presidente da República promulga decreto sobre a Carris
PUB
Back to Top