David Bowie: dez momentos de glória

Camaleão faria hoje 70 anos, se fosse vivo. Terça-feira, passa um ano sobre a sua morte.

08 de janeiro de 2017 às 09:00David Bowie: dez momentos de glória
David Bowie faria hoje 70 anos se fosse vivo. A efeméride é assinalada hoje no Pequeno Auditório do Centro Cultural de Belém, em Lisboa, com outro David – David Fonseca – a fazer várias versões ao vivo do Camaleão (uma especialidade sua), e com uma conversa moderada pelo jornalista Nuno Galopim com o crítico João Lopes, o ex-editor discográfico David Ferreira e Xana (dos Rádio Macau).

Dos seus 70 anos, seleccionamos dez pontos altos da sua pródiga carreira. Ei-los:

1969 - Space Oddity
É o single que revela David Bowie em 1969, muito à conta da sorte de ser lançado dias antes da aterragem lunar de Neil Armstrong. O tema inspirado no filme de Stanley Kubrick, “2001 – Odisseia no Espaço” rodou incessantemente na rádio britânica na ressaca do feito do primeiro homem na lua.


1971 - Life on Mars
Uma das grandes baladas de David Bowie, publicada no quarto álbum do cantor, “Hunky Dory”. Para o site da Pitchfork, é a melhor canção dos anos 70.


1972 – Suffragette City
O incontornável álbum “The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars” inspirou o movimento do glam-rock, bem como a androgenia de Bowie. 'Suffragette City' é um dos temas fortes do período da sua personagem mais famosa, Ziggy Stardust.


1974 – Rebel Rebel
Esta canção bem aguerrida pertence a uma das suas obras mais fortes, “Diamond Dogs”, inspirado no livro de George Orwell, “1984”. O disco merece uma das digressões mais exigentes a nível de encenação mas leva o músico à bancarrota.


1977 – Heroes
Este é o momento dourado da trilogia berlinense do músico - “Low”, “Heroes” e “Lodger” – publicada entre 1977 e 1979. Além de Berlim Ocidental e do krautrock, o produtor e teclista Brian Eno foi também fundamental naquela que é uma das fases mais criativas do cantor londrino.


1980 – Ashes to Ashes
David Bowie está no cume do seu charme enigmático, desenterrando o velho personagem Major Tom e os fantasmas de toxicodependência, no que parece uma canção autobiográfica do próprio cantor. O teledisco surrealista, onde se mascara de palhaço Pierrot, está na história dos videoclipes.  


1983 – Modern Love
David Bowie torna-se familiar na MTV graças a vários vídeos promocionais do álbum “Let’s Dance”, incluindo desta canção, uma das suas melhores dos anos 80.


1984 – Blue Jean
O Camaleão está a viver o seu período de estrela pop e parece estar a gostar. ‘Blue Jean’ cimenta a popularidade, bem perfumada pelo seu querido saxofone.


1995 - Hallo Spaceboy
David Bowie regenera-se com o álbum conceitual “Outside”, onde encarna o detective Nathan Adler no mundo da arte. 'Hallo Spaceboy' brilha neste disco com um vigor industrial que mereceu a colaboração ao vivo dos Nine Inch Nails.


2016 – Lazarus
Depois de ter encarnado tantas personagens, a figura moribunda das canções do derradeiro álbum “Blackstar” era afinal David Bowie que se estava a despedir de nós... Com a sua classe e alguma ousadia jazz apropriada pelo seu estilo.


 
  • Partilhar

Relacionadas

06 de janeiro de 2017
Luta contra cancro de Bowie acaba três meses antes da morte
29 de dezembro de 2016
David Bowie, o eleito da imprensa de 2016
27 de dezembro de 2016
2016: obituário de músicos
27 de dezembro de 2016
Como Bowie e Prince admiraram George Michael

Caso tenha algum comentário a fazer:

Mais Notícias

Governo cria comissão independente para avaliar listas de espera
Temperaturas vão subir até quarta-feira
Cristiano Ronaldo deverá ser The Best pela quinta vez
Árbitro tropeça em jogador, marca falta e... dá cartão amarelo!
Sporting goleia Chaves em Alvalade
Benfica soma segundo triunfo fora frente ao Aves
PSD: Santana Lopes candidata-se para "clarificar e unir"
Scolari (outra vez) campeão
Incêndios: Marcelo deixa recado aos deputados
PUB
Back to Top