7 dias, 2233 kms, a Islândia é inesquecível

Todas as semanas, a Rádio Comercial dá-lhe o roteiro perfeito para a sua viagem.

Descarregue o podcast e apanhe boleia com a Comercial. 

Sempre à segunda-feira, um novo episódio com histórias de viagens vividas pela equipa da Rádio Comercial e também por personalidades da música e cultura. 

Com ANA MARTINS e sonoplastia de MÁRIO RUI.

Ai Destino, Ai Destino: Islândia com Joana Baptista

0:00
0:00

AI DESTINO, AI DESTINO: ISLÂNDIA COM JOANA BAPTISTA

A Joana Baptista, mestre do digital, leva a vida a tirar fotografias à equipa da Comercial e fez a viagem da sua vida na mágica Islândia. A cada curva uma paisagem incrível, uma montanha cheia de neve, uma cascata, ou campos de lava. Num país onde se comem cavalos, convém levar o banco de trás cheio de mantimentos quando se faz uma road trip pela ilha. Siga aqui os conselhos e o roteiro da nossa Joana Baptista na Islândia.

7 dias, 2233 kms, a Islândia é inesquecível.

 

DIA 1

Supermercado em Keflavik (zona aeroporto)

Rumo a Península de Snaefellsnes: Road 1 to Akurery, road 54 to Borgarnes

Buðir black church

Barour (menir)

Hellnar

Dormir em Olafsvik na Vid Hafid Guesthouse

 

DIA 2

Kirkufell

Abastecer em Stykkisholmur - wifi em toda a vila

Seguir para Budardalur pela 54 (cerca 80kms estrada gravilha)

Seguir no sentido de Akurery - fazer a 59 ate à 68 e descer para apanhar a Road 1

Dormir em Bólstadarhlid

 

DIA 3

Sair para Akurery (supermercado)

Apanhar a Road 1 para Myvatn (este caminho é muito bonito). Destaque para a outra margem de Akurery, montanhas com neve, a Godafoss e os dois lagos (gelados) antes de Myvatn.

Lago Myvatn

Myvatn Nature Baths

Detifoss

Dormir na Grimmstunga Guesthouse (não aconselhamos!!)

 

DIA 4

Seguir pela Road 1 em direcção a Hofn

Estrada com paisagens únicas no cimo da montanha

Seguir em direccao a Breiddalsvik e fazer a Road 1 junto a costa até Hofn

Dormir em Hofn

 

 

DIA 5

Diamond Beach

Glaciar Lagoon

Dormir em Vik (Ficamos mesmo em Vik, mas há várias guesthouses giras no caminho para a Reynisfjara Beach, que é mesmo ao lado, do outro lado da montanha).

 

 

DIA 6

Reynisfjara Beach (basaltos)

Dyrhólaey – Farol e outros miradouros

Sólheimasandur Beach - avião caido na praia, caminhada de 7kms – não fizemos)

Skogafoss

Seljalandsfoss (Dá para passar por trás da cascata – levar impermeavel)

Seguir até Hella e um pouco à frente apanhar a Road 30 para ir ver:

Gullfoss

Geiser

Descer pela 35

Dormir em Selfoss

(Nota: Tinhamos a Gullfoss e o Geiser no plano do dia seguinte, mas houve tempo para fazer tudo).

 

DIA 7

 

Kerid Crater

Parque Thingvellir - Sifra

Reykjavik

 

 

 

CARRO

Alugamos carro na Geysir. Tem parceria com a Olis e a OB que dá desconto no combustível, oferece café (não é o nosso expresso, mas ao fim de dois dias é o melhor companheiro nos porta-copos do carro) e estes postos de combustível têm todos wifi. É importante controlar bem os postos e o combustível. Por vezes, são muitos kms até voltar a encontrar uma bomba.

 

Para o norte convem levar um 4x4 sobretudo em época de inverno. O sul faz-se bem com um carro normal (só encontramos uma estrada que exigia 4x4, para subir ao farol, perto de Vik). Alugamos um Duster mas a agência deu-nos um Ford Kuga. Impecável para estes 2 mil kms.

 

Atencão aos radares nas estradas, estão assinalados. É obrigatório andar com os faróis acesos. Cuidado a abrir as portas do carro por causa do vento. Não deixar as portas abertas por causa das rajadas. Aconselhamos algum cuidado a conduzir em algumas estradas, umas são estreitas, outras têm gravilha, outras podem ter gelo.

 

 

ALIMENTAÇÃO

Supermercado - levar sempre comida e água – pequeno-almoco, lanches e jantar. Principalmente a norte, muitas das Guesthouses ficam isoladas. Se forem em dupla, o banco de trás é a vossa nova dispensa.

 

 

DINHEIRO

Não levamos dinheiro, pagamos tudo com cartões débito e crédito. Até a guesthouse mais isolada tinha um TPA. Levem carregador de telemóvel de isqueiro e power banks. Levem a vossa música offline nos telefones e liguem ao carro. Faz a diferença numa viagem destas!

 

 

ÉPOCA DO ANO

Fomos em abril, que é ainda considerado época baixa, mas algumas guesthouse já estavam cheias. Abril tem a vantagem de ainda ter neve, mas apanhamos também dois ou três dias de chuva e pouco sol. Se a neve for muita algumas estradas podem estar cortadas (não nos aconteceu). Talvez o sul seja mais agradável no Verão, com mais sol.

 

 

GO WITH THE FLOW

Esta é uma viagem para saborear. Alguns pontos turísticos são interessantes mas a ilha vale, acima de tudo, pelas paisagens, pelas cores e pelas soberbas surpresas que aparecem ao longo do caminho. Parem sempre que vos apetecer, deixem-se impressionar pelo silêncio esmagador do cimo das montanhas ou das planícies (mais fácil no norte). Gostamos mais do norte, (é mais puro, mais natural) e vale a pena fazer a península Snaefellsnes. É uma boa primeira impressão. O turismo na Islândia está a crescer. Não demorem muito. Também havemos de voltar um dia para fazer os Westfjords! Se surgir alguma dúvida, enviem email. (joanabpt@gmail.com)

 

Veja Também em Podcasts

Recomendamos

Back to Top