Kraftwerk confirmados do EDP Cool Jazz 2019!

Kraftwerk é o mais recente nome confirmado para o EDPCOOLJAZZ. A banda alemã atua a 31 de Julho, no Hipódromo Manuel Possolo, com um formato de espetáculo eletrónico 3D, compondo uma experiência musical e visual única. 

Os Kraftwerk foram anunciados semanas depois da confirmação da presença de Jessie J, também no Hipódromo Manuel Possolo, em Cascais, a 10 de Julho. A artista inglesa promete uma noite de muita soul, funk e pop de nível mundial.

Diana Krall foi o primeiro nome a ser confirmado na próxima edição do EDP CoolJazz, que permanece em Cascais. A cantora canadiana sobe ao palco do Hipódromo Manuel Possolo, no dia 24 de julho. Dias antes, no dia 20 de julho, é a vez de Jamie Cullum arrastar os seus fãs até Cascais. 

O terceiro nome anunciado foi o de Tom Jones. O cantor galês, com título de Sir, promete um espetáculo com muitos dos seus grandes êxitos do passado - clássicos como 'It's Not Unusual', 'Sex Bomb' ou 'Delilah'. O veterano britânico, de 78 anos, tem já uma carreira de mais 50 anos, como intérprete de composições de outros - como Burt Bacharach, John Barry ou Les Reed. Tom Jones atuou em Portugal, em Lisboa, em 2003, e depois no Freeport de Alcochete, em 2004.

No caso de Diana Krall, que iniciou estudos de piano com quatro anos e começou a cantar profissionalmente com 15, a longa relação com o público português é longa. Os primeiros concertos em Portugal foram nos anos 90. Hoje, aos 53 anos, é apresentada como a "grande diva do jazz", com 15 álbuns editados e cerca de 15 milhões de discos em vendas em todo o mundo.

Segundo a organização, ao CoolJazz Diana Krall levará sobretudo "clássicos da carreira", enquanto intérprete, reinventando temas como "The look of love", "Let's fall in love", "Let's face the music and dance" ou "Cry me a river". Com a atual digressão, a "Wallflower world tour", Diana Krall atuou em Portugal em 2015 e 2016.

Por fim, Jamie Cullum destaca-se pelo seu virtuosismo ao piano e pela forma excêntrica como dá um show. Apesar da tendência jazzística, o músico inglês também bebe muito na fonte do rock & roll.

 

Recomendamos

Back to Top